Assine aqui para receber
nosso Informe institucional

Atualização Médica

Artigos Científicos

Varicocele no adolescente

Informações das Sociedades de Especialidades médicas aos pacientes:

1 - Reprodução Humana:

Varicocele no adolescente

Vamos falar um pouco sobre a saúde dos rapazes. Durante a adolescência acontecem muitas mudanças biológicas, sociais e psicológicas, e a criança, até então, começa a receber algumas responsabilidades e a ter um papel mais definido na sociedade. No público feminino, até mesmo devido ao início das menstruações, existe uma procura ao profissional de saúde ginecologista para auxiliar as adolescentes nessas mudanças e trabalhar com elas questões relacionadas a esse novo cenário. Para o homem adolescente isso não ocorre de maneira corriqueira.

Vivemos em uma sociedade que enxerga o homem e a expressão da masculinidade como herói, provedor, invulnerável e insensível. Essa visão tem sido alterada com o passar das décadas, mas ainda resiste em muitos setores da nossa sociedade. Esses homens, crianças e adolescentes crescem aprendendo que demonstrar fragilidades e procurar ajuda não é digno de sua posição na sociedade, refletindo em dificuldade de cuidado à saúde do homem adulto, sendo esse padrão um dos responsáveis por dados alarmantes como a alta mortalidade masculina. De maneira geral, a mortalidade masculina é maior que a feminina, sendo que os homens vivem, em média, sete anos a menos do que as mulheres. Essa proporção é ainda maior nos jovens devido às mortes por causas externas como acidentes e violência; na faixa dos 20 aos 30 anos, a cada cinco mortes, quatro são homens. Com o avançar da idade essa proporção diminui, porém, mantém-se maior em homens do que em mulheres. Por exemplo, até os 60 anos, dois terços das mortes por infarto são do sexo masculino, possivelmente devido ao pior controle de doenças preveníveis, como hipertensão arterial e diabetes.

Podemos ajudar a mudar essa história. O adolescente que inicia seu acompanhamento médico tem maior possibilidade de se tornar um adulto preocupado e ativo em seu próprio cuidado. Apesar do hebiatra, médico especialista em medicina do adolescente, ser uma especialidade da pediatria, a dificuldade de acesso ao profissional, bem como a má adequação dos consultórios pediátricos, trazem dificuldade do adolescente em retornar ao pediatra para avaliação. Nesse cenário, o urologista torna-se o médico que pode atuar conseguindo trabalhar em conjunto com a avaliação e orientação adequada quanto à saúde reprodutiva e sexual desse jovem.

A educação sexual é complexa e demanda esforços na escola e em casa para uma boa abordagem, sendo essencial a manutenção de diálogo aberto sobre o assunto. Nessa consulta com o adolescente, o profissional tem a possibilidade de abordar diversas dúvidas que podem surgir nessa fase de mudanças, além de atuar promovendo saúde a partir de orientações associadas a: a) prevenção de infecções sexualmente transmissíveis (ISTs); b) manutenção do calendário vacinal, incluindo a oferta da vacina de HPV (papilomavírus humano); c) avaliação do desenvolvimento sexual e d) avaliação e manutenção do potencial fértil. Nesse último ponto, torna-se essencial a orientação de hábitos de vida saudáveis, como adequada ingesta alimentar e exercícios físicos regulares, prevenindo a obesidade e o aparecimento de outras doenças crônicas, assim como no diagnóstico precoce e no tratamento de doenças associadas à perda desse potencial fértil, como é o caso da varicocele.

A varicocele é a principal causa de infertilidade masculina. Ela afeta cerca de 15% das crianças e adolescentes do sexo masculino, iniciando seus primeiros sinais a partir dos 16 anos de idade. Ocorre uma dilatação das veias que vêm dos testículos, que causam varizes e atrapalham a drenagem do sangue nessa região, aumentando a temperatura local e interferindo na produção de espermatozoides. Frente ao diagnóstico, o acompanhamento e o tratamento, quando indicados, são capazes de reverter esse cenário prevenindo possível infertilidade futura.

Desde 2018, a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) lançou a campanha #VemProUro voltada para a conscientização da necessidade de procura por essa população ao urologista, visando a prevenção e a promoção da saúde. Ela ocorre anualmente no mês de setembro já que 22 de setembro é o dia Nacional da Saúde do Adolescente. É mantido site com diversas informações relevantes ao público, confira em www.portaldaurologia.org.br/jovem.

Dr. Matheus Ferreira Gröner. Urologista e médico-assistente do Setor Integrado de Reprodução Humana da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo (SP), Brazil.

Dr. Renato Fraietta. Urologista e Presidente do Comitê Multidisciplinar de Reprodução Humana da Associação Paulista de Medicina (APM), São Paulo (SP), Brasil. Livre-docente e coordenador do Setor Integrado de Reprodução Humana/coordenador da Divisão de Reprodução Humana da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo (SP), Brazil.

Nota: Esse texto pode ser copiado por médicos para ser distribuído aos seus clientes que têm adolescentes na família.

Mais Artigos


Eventos Científicos



Valor das Consultas

Saiba qual o valor real de sua consulta com a calculadora criada pela APM